Jogue o controle pela janela

20/05/2018

Se você pensou que era o controle remoto da sua TV, pode até ser também uma boa opção, para o caso de estar deixando a vida passar enquanto assiste Faustão no domingo. Oh programa símbolo de depressão! O caso aqui é a sua tentativa frustrada - e também deprimente - de tentar controlar todos os aspectos da sua vida. Vou lhe contar uma coisa: não rola. Nem tente. Não tem como.

 

O máximo que você vai conseguir é gerenciar. Gerenciar suas emoções, suas atividades, seu tempo... gerenciar. Achar que tudo vai sair exatamente como desejou e planejou são coisas de criança mimada, que não está preparada para flexibilidade e adaptabilidade da vida. Cresça.

 

 

Aprendi essa lição da forma mais desagradável possível: tomando muita porrada. Quando se lida todos os dias com produtividade, alta performance e coisas do gênero, é natural que queira colocar tudo em prática e, consequentemente, forçar a barra. O que aconteceu comigo foi que tive comprovações sequenciais de que o controle é uma ilusão das mais tolas. Então, estou aqui compartilhando algo que lhe fará - ou pelo menos vai ajudar a - economizar seu tempo e energia. Simplesmente, pare!

 

Desenhando: você pode gerenciar seu tempo de locomoção até o trabalho, mas não pode prever se terá algum acidente, atraso no transporte público. Caso você não tenha gerenciado essa possibilidade e saído em cima da hora, ou assustada, atrasada, está sujeita a uma série de chateações e desconfortos. Ainda que você tenha previsto e as mazelas encontrem seu caminho, poderá escolher entre ficar puta da vida ou respirar fundo e saber que fez sua parte e que não há nada a mais que pode fazer no momento além de ligar no trabalho e dizer que irá se atrasar.

 

O grande problema da tentativa de controle é a expectativa criada a si mesma e a quem está a sua volta. Nem preciso dizer o que acontece quando há expectativas demais, né? Cultivemos cactos que é melhor. Por outro lado, há uma cobrança, uma chance considerável de frustração. Até porque, a não ser que todos os envolvidos - inclusive você - tenha uma bola de cristal, alguma coisa sairá do previsto e esperado. Algo totalmente comum e normal.

Então, se poupe, conserve sua pele de rugas e seu estômago de úlceras. Respire fundo e se pergunte: o que posso fazer da melhor maneira possível? Aja com o que está ao seu alcance e nunca descarte a Lei de Murphy (se você é nova demais para saber o que estou falando, dá uma googlada aí).

 

Quando comecei na vida de coach - que é um estilo de vida e não só uma profissão - achava o máximo essa coisa de controlar as emoções, controlar as ações.. etc, etc... A queda foi tão feia que levei uns oito meses para me levantar depois da minha tentativa de ser uma super-workaholic-desequilibrada. Foi um período lindo até o tapa que a vida me deu. Assim como foi lindo o período "pós-queda".

 

O que aprendi e quero compartilhar é que a vida é movimento e é equilíbrio, ora pende para um lado, ora para o outro. É um vai e vem feito um barco no mar. Quem tenta se manter no controle, enjoa, quem se balança como a maré, aproveita a bela paisagem.

 

Please reload

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram

©2018 by Elas Fora da Curva. Proudly created with Wix.com