Eu sou filha da mãe mesmo

12/08/2018

Meu pai abandonou minha mãe no sétimo mês de gestação! Ele nunca voltou para saber o meu sexo! Ele não faz ideia de quantas vezes quase morri nesta minha vida! Ele não liga para essas questões! Na minha certidão de nascimento eu não tenho pai! Eu sou um caso de aborto!


Talvez você agora tenta compreender, como posso afirmar que sou um caso de aborto se estou a redigir este texto! Para mim, é muito simples, quem abandona uma criança comete crime! Daí você pode pensar, ela diz isso porquê nasceu! Claro, de outro modo, não seria possível!


Sou fruto de uma gravidez indesejada, como tantos outros por aí! Fui adotada por minha avó, quando minha mãe não teve condições de me criar, pelo abandono do meu então pai!


Com a minha avó, aprendi a não ter admiração pelos homens, isso porque ela também criou suas duas filhas sem o apoio ou sequer visita do pai! Morávamos no campo e ela fazia a nossa despesa da casa com os mantimentos que colhia em seu menos de um alqueire de terra. Sempre tivemos o básico, e ao longo da minha infância fui uma vez a casa da minha mãe, e esta vinha uma vez por ano eu morava. 


Na escola, pintava desenhos do dia dos pais, como não tinha onde enfiá-los, oferecia genuinamente a minha avó!


Me casei cedo, por falta de perspectiva

 

de vida! Naquela cidade minúscula, ou se casava cedo, ou se já tivesse três namorados sem se casar, ficava moça falada, como descreviam! Bem, quase morri por problemas de saúde, quase morri emocionalmente e por falta de exemplo, nunca fui grande admiradora dos homens. Exceto aqueles que vejo nas filas dos supermercados com o filho no colo, ou no parque brincando, ou ainda nas reuniões de escola. Parece hereditário, o encontro com esses homens, também crio meus filhos sozinha e planto sonhos em seus jardins, além de lhes garantir o básico, casa, saúde, educação, moradia e algum lazer! 


Eu já vi um ex-padrasto bater na minha mãe e tantas vezes ela ir me visitar com a cara machucada, jurei nunca passar por isso, e nunca passei. Mas tive outras atitudes machistas: Já gritaram comigo, já fui vítima de chantagem e consequentemente de pornografia de vingança! Sim, já tive fotos minhas fazendo sexo, divulgadas por um ex namorado, a justiça não fez nada para punir! Mas eu sim, fiz arte! Já falei disso em outro texto! Nesta altura eu morri e se tivesse um pai, o sujeito não teria feito isso, ele sabia que eu não tinha ninguém para cobrar esta conta!


Por causa disso, eu matei meu pai!


Dizem que sou a cara dele, não quero saber. Quando vou falar das doenças hereditárias, por parte do meu pai, também não quero saber e nem se quisesse teria como! Matei o meu pai, que um dia me abortou e formei legitimamente, somente filha das mães! É verdade, eu tive duas mães! Às vezes a vida tenta compensar certos dissabores!


Não há aqui nenhuma mágoa, é somente uma constatação.

Please reload

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram

©2018 by Elas Fora da Curva. Proudly created with Wix.com