Relato

17/08/2018

Sempre tive poucas amizades femininas. Era sempre uma fofoca,uma atitude que eu não concordava que me distanciava. Tive alguns relacionamentos e tinha ciúmes que eu não acreditava ser ciúmes,sim eu nunca admiti que era ciúmes mas era. Ao fim dos meus relacionamentos eu via quanto tempo tinha perdido implicando com irmãs, primas enfim maioria das vezes com mulheres. Meu último relacionamento me vi enciumada de uma criança. Sim filho do meu então namorado. Eu sofria de raiva, chorava, evitava contato porém a criança se apegou a mim porque eu também tenho um filho, hoje com 11 anos.

O auge do meu ciúmes não declarado foi nesse relacionamento que tenho hoje.

 

Ele tem muitas amigas mulheres, e eu como de costume já as rotulava, já as odiava, colocava defeito e tudo mais. Brigamos várias vezes por isso, e tem a questão de ele ser muito apegado com a irmã. E eu pra não fugir da regra odiava ela também. Isso me fez muito mal, já que a irmã ele tem muito contato e ela mora com os pais deles na Bahia. Mês passado a família dele veio passar férias, não aguentei a pressão e terminei com ele.Terminei por um ódio que não existia, só existia pra mim, por raiva dele tratar a irmã bem demais. Então realmente parei, pensei e decidi terminar. Terminamos e nos primeiros dias eu acreditava estar certa, acreditava não sentir amor por ele para suportar isso.

 

Uma semana depois de terminar, fui como uma amiga no Rock aqui na minha cidade, com uma ex colega de trabalho. Ela também estava passando por problemas no relacionamento, e começamos a conversar. Ela me disse muito sobre feminismo, sobre o ódio que uma mulher sente da outra a troco de nada, sem motivos. Depois desse dia eu me peguei pensando: eu sou machista a ponto de ter ódio de outra mulher que nem me conhece? Sim! Infelizmente tive que reconhecer meu ódio, machismo, ciúmes esse que sempre me fez mal, mas até o momento ninguém tinha me mostrado com os olhos do feminismo.Venho contar que estou procurando me informar sobre o assunto, que quero muito tirar isso da minha vida, que me propus mudar pensamentos, atitudes e falei tudo isso com o então ex namorado que hoje ainda não voltamos, mas acredito que sentimento a gente não esconde e não perde assim.

 

Quero pedir ajuda! Sim preciso! Queria ter números de contato, grupos no WhatsApp para trocarmos experiências e vivências. Agradeço a minha colega por me descobrir, por me dizer coisas duras que hoje são palavras que sei que precisava ouvir.

Please reload

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram

©2018 by Elas Fora da Curva. Proudly created with Wix.com