Da ilusão à triste realidade - Depoimento

03/03/2019

Uma vez, assim genuinamente abri a porta para o que acreditei ser o "grande amor"....
Era assim, perfeito demais... encaixava tão bem em mim
Desde a coloração da pele, o cabelo sarará, os desejos insanos, cumplicidade no olhar.
O primeiro encontro, perfeito
Poucas frases, porque as palavras sufocavam a magia.
Depois, os primeiros dias de convivência, as primeiras noites... 
As crises de ciúme, finalizando com sexo selvagem...
As noites eram curtas, os dias minúsculos
Aprendi a me aceitar com meus defeitos. Ele me ensinou a me amar e a conhecer-me melhor...
Aprendi a duvidar das pessoas que me cercava...
Aos poucos, foi crescendo um monstro dentro da minha casa
Ele abriu meu guarda-roupas, invadiu redes sociais e e-mail..
Com intuito de descobrir coisas e deixar nua, despir daquilo que alcunhamos privacidade.
Ele também se colocou entre os meus filhos, aí eu...
Eu acordei desta anestesia, deste estado de demência, da romantização, da falta de respeito... e terminei a relação.
Ele divulgou a minha carne nua nas redes sociais, me tornei objeto de gozo, de cobiça e motivo de vergonha...
Eu não tive vergonha
Tive dor e ainda hoje dói... 
Ele excluiu todos meus e-mails e livros digitalizados armazenados... quatro anos de licenciatura...
Me fez ver, a cara de cobra de uma mulher que deixei habitar na minha casa, que já conhecendo a fraqueza do sujeito, aproveitou para o envenenar contra mim...
Ela assistiu a toda minha queda de mulher forte e resistente... na posição de amiga e dando apoio... eu conheci o que há de mais perverso e hipócrita no ser humano...
Ela tramou e articulou todos os passos para ele me enterrar viva!
Abandonei a minha casa, abandonei minha cidade, que a todo instante me decepcionava mais, informando ao indivíduo os meus passos... por vezes, tive nojo de todo aquela gente mesquinha...
A juíza me negou proteção...
Eu saí, aparentemente de cabeça erguida, com meus dois filhos e comecei do zero...quase isso, estava a menos 50% da minha vontade de viver... mas tenho compromisso.
Passaram dois anos ate que eu descobrisse a participação da amiga.
Me relacionei por 3 anos com outro homem, que sobreviveu a uma mulher intoxicada, que me tornei... quatro anos depois eu ainda não consigo confiar nas pessoas... 

 

Isso afeta minha vida de modo negativo.
O crime se chama "pornografia de vingança", e da "amiga" inveja do sorriso, de quem nada cobra da vida... só agradece por ter a melhor família do mundo.
Nunca, duas pessoas,  me mostraram em tão pouco tempo, os dois lados que podemos vivenciar em uma relação com extrema confiança... quer na amizade ou em relacionamento a dois... Não tenho.palavras para descrever isso...
Me reestabeleci, falei do assunto em exposições artísticas, conferência, mas sinto que preciso fazer mais...
Preciso encontrar mulheres com a mesma experiência que eu ou similares... a parte emocional não está resolvida..
Preciso me curar... para não enlouquecer ainda mais..

Please reload

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram

©2018 by Elas Fora da Curva. Proudly created with Wix.com